acousticUma de minhas experiências com Deus.

No ano de 2003 eu estava morando com meu irmão Luciano numa pequena vila com mais ou menos 6 pequenos quartos com um banheiro e um tanque no lado de fora para todos os moradores. Estava desempregado e enfrentando um grande deserto na minha vida. Meu irmão Luciano trabalhava e com o seu salário praticamente nos sustentava.

Tínhamos apenas uma geladeira, fogão, televisão e uma beliche. Tudo ficava dentro desse pequeno quarto. Eu preparava o almoço e a janta. Passava e até lavava nossas roupas no tanque da vila.

Apesar de toda a luta que eu e meu irmão Luciano enfrentávamos, sempre tirava um tempo dentro desse quarto pra adorar o Senhor, às vezes de madrugada e às vezes no fim da tarde. Naqueles dias de vez em quando, ia trabalhar de servente de pedreiro com meu pai, com isso rendia um “dim dim” pra ajudar na casa.

Bem…

Foi nesse contexto tão simples que tive a experiência que quero compartilhar com vocês.
Certo dia, estava ministrando louvor na congregação onde eu e Carol (minha esposa) congregávamos e logo depois do culto tínhamos o costume de ir para a cantina da igreja pra comer alguma coisa e pra depois voltar pra casa. Lembro que naquela noite muitas pessoas estavam conversando nas mesas ao lado na cantina. Eu, Carol e outros irmãos batíamos um papo bem legal quando de repente comecei a ouvir uma canção bem audível em meus ouvidos. Era uma melodia diferente e uma harmonia que eu não estava acostumado cantar.

Nessa hora chamei meu amigo Rodrigo Claro para ir comigo para fora daquele lugar. Quando estávamos no portão do templo pedi para ele ouvir e me ajudar a guardar aquela canção. A letra da canção dizia assim: RESTAURA MINHA VIDA SENHOR, RESTAURA MINHA VIDA SENHOR. DERRAMA A TUA UNÇÃO NA MINHA VIDA E COM TEU ESPÍRITO VEM RESTAURAR. Era uma canção bem simples, mas pelo fato de não estar acostumado com aquele tipo de melodia, senti que tinha um propósito aquela musica, não queria esquecer. Tenho aprendido que tudo o que o Espírito Santo faz tem um propósito.

Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil. (I CORÍNTIOS 12:7)
Depois disso, fui para casa com meu irmão Luciano e logo que cheguei, peguei meu violão e comecei a tocar a canção com um gravador ligado para gravar tudo que eu tocava. Era uma forma de registrar as canções que Deus me dava naquela época.

Lembro que cantei essa pequena canção durante um longo tempo. Às vezes alternando a letra: em vez de dizer, RESTAURA MINHA VIDA eu dizia RESTAURA A FAMILIA. Depois eu cantava RESTAURA O BRASIL SENHOR e por ai vai. Fiz da canção minha intercessão pessoal para com Deus naquela noite. Isso foi até mais ou menos 1 hora da manhã.

No outro dia, fui trabalhar com meu pai e cheguei em casa umas 19 horas da noite, fiz o jantar e depois fui para o culto a noite. Era um culto realizado pelos Homens da congregação toda segunda a noite no templo.

Cheguei em casa umas 22:00 horas e fiquei conversando com meu mano até mais ou menos meia noite. Quando me preparava pra dormir, alguém bate na nossa porta.

A CHEGADA DO TADEU

Abri a porta e me deparei um homem baixinho de cabelos longo, bastante agitado. Ele apenas olhava pra mim e dizia:

“POR FAVOR, CANTE AQUELA CANÇÃO PRA MIM. POR FAVOR, CANTE AQUELA CANÇÃO PRA MIM.”

Depois ele disse que se chamava Tadeu e me perguntou se ele podia entrar. Eu disse:  “Claro! Fique a vontade!” E mais uma vez ele dizia: “POR FAVOR, CANTE AQUELA CANÇÃO PRA MIM.”

Confesso que na hora não consegui entender o que ele tava dizendo. Então perguntei pra ele que canção que ele queria que eu cantasse. Aí ele disse um pedaço da letra. “Caiu a minha ficha” e peguei o violão. Quando comecei a cantar RESTAURA MINHA VIDA SENHOR… ele caiu no chão possuído por um demônio. Me ajoelhei perto dele caído no chão e disse: SATANAS SOLTE A VIDA DO TADEU, POIS HOJE ELE SERÁ PROPRIEDADE EXCLUSIVA DE JESUS!!! Na mesma hora o demônio saiu e o Tadeu sentou novamente e começou a chorar muito. Ele dizia que precisava de Jesus, ele queria Jesus e precisava de ajuda. Aquela canção era o clamor do coração dele.

Naquele momento senti uma grande compaixão pelo Tadeu. Pude sentir o amor de Jesus por ELE. Também me senti honrado pelo Senhor por ser o canal DELE para a salvação do Tadeu.

Depois desse dia, toda vez que Tadeu chegava ele vinha direto falar comigo. Claro que a libertação dele não foi de um dia pro outro. Lembro de várias vezes ele chegando bêbado em casa e criando tumulto com seu filho e esposa. Mas o amor cura qualquer coisa. Investi na vida do Tadeu com atenção e oração.

Às vezes o chamava pra tomar café comigo e ali pegava o meu violão e ministrava ao coração dele com as canções que Deus estava gerando dentro de mim. Às vezes tinha que parar de tocar o violão pra abraçar o Tadeu que chorava muito. Podia ver nos olhos dele o desejo de mudança. De vez em quando colocava a mão na cabeça dele, e ele caía oprimido pelo diabo e ali eu orava e clamava pela vida do Tadeu.

Passou alguns dias, eu e meu irmão fomos embora dessa vila. E quando foi em 2005 (dois anos depois) eu estava para ministrar o louvor no dia da páscoa na igreja. E alguém tocou nas minhas costas enquanto passava pra subir a plataforma. Adivinhe quem? Rsrsrs…

Isso mesmo! Era o Tadeu todo bem vestido e com um sorriso no rosto. Bem diferente daqueles nossos encontros anteriores. A esposa dele estava do seu lado e olhava pra mim dizendo apontando as mãos dando sinal de “jóia” e dizendo, meu marido está uma benção!

Eu todo feliz dizia: “TADEU que presente que você ta me dando de estar aqui conosco essa noite!” E então ele disse: “Eu não vim sozinho” – apontando para mais ou menos 10 pessoas de sua família que aceitaram a Jesus através de seu testemunho. Subí a plataforma da igreja pra ministrar emocionado demais naquela noite. Vi o quanto Deus ama os perdidos a ponto de revelar o clamor dessas pessoas para que os alcancemos.

Eu creio que aquela canção era o clamor do Tadeu.

Vejo muitos ministros hoje em dia querendo gravar CDs. Passam horas tentando compor canções para conquistar o público. Procuram colocar os melhores arranjos nas canções e tudo mais. Mas eu vou te falar, eu quero ouvir o cântico de Deus. Quero escrever as canções que o Senhor quer cantar nesses dias para o mundo perdido. Assim como o cântico no espírito do Tadeu quero ouvir o Cântico do Coração de Deus. Sei que esse cântico será irresistível para todos que a escutarem e a gloria do Senhor encherá a vida daqueles que andam em trevas e a luz do Senhor os trará para o Seu Reino de Justiça, paz e Alegria do Espírito Santo.

Que Deus te abençoe!

Gidel Lannes Junior
www.gidellannes.blogspot.com

Anúncios