eye

.

Bem, chegamos ao último artigo da série “Quem sou eu?” e trataremos de algo que muitas vezes tira o sono de muitos, outros passam anos de suas vidas tentando descobrir essa resposta, e muitos outros acabam encontrando a morte antes de encontrar essa tão desejada resposta.

Afinal, quem sou eu no Reino? Qual é o meu ministério?

Hoje, infelizmente, existem vários meios errados que as pessoas tem usado para descobrirem quem são. Qual é o nosso ministério. Começamos, muitas vezes, ajudando em questões da igreja e as vezes até pensamos que o Reino de Deus funciona como uma empresa, onde eu começo como office-boy e posso chegar a presidente da empresa, subindo de cargo de acordo com a minha dedição e vontade. Vemos isso o tempo todo. A pessoa entra na igreja e logo começa ajudando nas atividades dos jovens, depois vira obreiro, logo já é ungido a Diácono, passa algum tempo, talvez anos, e esse obreiro pode virar um Presibítero ou até um Pastor. Mas não pára por aí. Muitos como pastores, almejam chegar numa posição mais “privilegiada” e anseiam pela unção bispal, onde não descansarão até chegarem a essa posição. E por incrível que possa parecer, depois de um tempo querem chegar a Apóstolo.

Precisamos entender como Deus escolhe o ministério para cada um e deixar claro que, nada impede de Deus te colocar em uma função por um tempo determinado, como líder de jovens, por exemplo. Mas quanto ao seu chamado, seu destino, isso NÃO muda!

Mas repare que Paulo é bem mais específico no que diz respeito aos ministérios em sua carta aos Éfesos, nos versos 10, 11 e 12 do capítulo 4:

10.  Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.
11.  E ele mesmo (Jesus) deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,
12.  Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;

Ele deixa algo bem claro. ALGUNS são chamados para esses ministérios. Para entendermos bem como isso funciona temos que entender que somos sacerdotes. Todos nós! Como vimos no artigo anterior, os filhos da tribo de Levi sabiam que não tinham outro destino a não ser serem sacerdotes. Ou seja, se você nascesse na tribo de Levi, você seria um sacerdote, não havia escolha.

Eles tinham pais que os ensinavam sobre seu sacerdócio. Isso também funciona assim conosco. Deus escolhe ALGUNS para Apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, outros para pastores e mestres, como PAIS espirituais que ensinarão os Santos a cumprirem o seu sacerdócio. É isso que está escrito “…querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério…”

Sendo assim, nem todos são apóstolos, nem todos são profetas, nem todos são evangelistas, nem todos são pastores e nem todos são mestres. MAS TODOS SOMOS SACERDOTES!

Dizer que o que temos visto hoje em várias congregações está correto, seria como dizer que uma pessoa pode começar na vida como gerente, depois passa a ser advogado, depois querendo mais, torna-se médico e dependendo da situação pode chegar a ser um astronauta. Afinal, ele tem que crescer, certo?

Você precisa entender que se Deus te chamou para ser pastor, você NUNCA será apóstolo. O Reino de Deus, por mais que muitos pensem e ajam assim, não é uma empresa. Não tem como mudar sua função por causa de sua insatisfação com sua posição. O fato é que você só ficará insatisfeito com sua posição se de fato você ainda não tiver entendido o seu papel no Reino, porque uma simples posição no Reino, aos nossos olhos, se for executada com excelência, será como uma bomba atômica no império das trevas. Um Cristão que sabe quem é e cumpre sua função com excelência, funciona como uma arma de alta precisão e destruição nas mãos de Deus contra o império das trevas.

Só para deixar ainda mais claro. Imagina uma pessoa que nasceu homem. Não aceitando sua condição de homem, quer se tornar uma mulher, tomando drogas, passando por várias cirurgias e outros tratamentos para o seu exterior se parecer como de uma mulher. Da para imaginar a dor no coração de Deus por essa pessoa rejeitar a sua escolha? A mesma dor que Deus sente por essa pessoa rejeitar a escolha de dele para ela, é a que ele sente quando uma pessoa, por exemplo um pastor, não contente com sua posição de pastor, quer se tornar um apóstolo. Dói no coração de Deus, pois você se julga ser melhor do que Ele para escolher o seu destino. Isso não só dói no coração de Deus, mas gera sobre nós juízo, pois isso é um pecado e é muito sério. Assim como você não pode escolher nascer homem ou mulher, você não pode escolher ser Apóstolo, Profeta, Evangelista, Pastor ou mestre. Pode ser até que você não seja nenhum deles, mas tem a sua função de sacerdote para cumprir.

Sabendo disso, como vamos então descobrir o que Deus tem reservado para nós. Como saber quem sou eu no reino.

Leia esse diálogo entre Jesus, Pedro e os demais discípulos:

13.  E, chegando Jesus às partes de Cesaréia de Filipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do homem?
14.  E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas.
15.  Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou?
16.  E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.
17.  E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus.
18.  Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
19.  E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
Mateus 16:13-19

Repare que Jesus quis saber o que os discípulos pensavam dele. Ele queria saber se eles sabiam quem ele era. Os homens, todos eles, associaram Jesus a um dos profetas, associaram-no ao chamado profético, e de fato eles não estavam errados, porque Jesus veio ao mundo com um chamado profético sim, mas quanto ao sua identidade, bem, isso era mais profundo, e Pedro, não pela carne, nem pelo sangue, mas através da revelação dada pelo Espírito de Deus, disse a verdadeira identidade de Jesus.

“Tu é o Cristo, o Filho do Deus vivo.”

Logo depois dessa declaração, Jesus diz a Pedro quem Pedro é. É como se Jesus dissesse. “Ok Pedro, você descobriu realmente quem eu sou? Pois bem, então vou dizer-te quem tu és. Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja…”

Você quer saber quem você é no Reino? Qual é o seu papel? Qual é o seu ministério? Primeiro, entre na revelação da pessoa de Cristo, que depois ele vai te revelar tudo ao seu respeito, quem você é! O que nós precisamos é de revelação, já temos a teoria, a informação. Mas essa troca de informação só acontece quando entramos na presença de Deus por revelação! Podemos adorar ao Senhor por informação. Podemos adorá-lo porque sabemos que Ele é Deus e que merece nossa adoração. Ok, sabemos disso e o adoramos por isso, mas quando isso nos é revelado, não adoramos mais simplesmente pelo fato de sabermos isso, mas o adoramos porque isso nos foi revelado, gerando algo muito intenso dentro de nós e entre nós e Ele. A adoração profética é por revelação!

Não devemos menosprezar a informação. Jesus disse: Errais, não conhecendo a palavra, nem o poder de Deus.” (Mateus 22:27) Ele não fala para adquirirmos conhecimento apenas, nem o poder apenas. Mas OS DOIS!

Eu não sei de você, mas eu não quero viver mais somente a informação, mas eu preciso viver a revelação na minha vida!

Quando nós, por revelação, entramos na presença de Cristo e declaramos quem ele é, ele nos revela quem somos, liberando sobre nós promessa, autoridade e poder para cumprir aquilo que ele nos revelou.

Você quer saber quem você é? Adore ao Senhor por revelação, ou seja, deixe-se levar pelo Espírito Santo e ouça-O e por Ele, aprenda e declare quem Jesus é. Você terá experiências sobrenaturais e descobrirá o que homem nenhum pode te ensinar, se não o próprio Senhor: Quem você é!

Jander Pires

Anúncios